Dieta intermitente – As 5 dúvidas mais frequentes

A dieta intermitente, ou jejum intermitente, não é propriamente uma dieta e sim um estilo de alimentação. A ideia se propagou entre celebridades que garantem ser a opção perfeita para quem não tem tempo ou não consegue se organizar para seguir uma dieta padrão.

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

Isso porque, em termos gerais, a dieta intermitente significa: comer quando tem fome. Mas é claro que, se você enfrenta uma fase de ansiedade ou outro quadro que faz com que você sinta vontade de comer o tempo todo, não podemos abordar a dieta desta maneira.

Para evitar confusões, portanto, vamos dar dicas sobre como seguir a dieta e perder peso de maneira segura, sem colocar sua saúde em risco.

5 dúvidas frequentes sobre a Dieta Intermitente

  1. Quanto tempo devo aguardar entre uma refeição e outra?

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

Existem vários métodos:

– Método 16/8: é o mais fácil de todos. Você faz uma pausa por dia de 16 horas (incluindo as horas de sono) e come nas outras 8 horas.

– Dieta 5:2: você faz uma dieta restritiva de 500 calorias por dois dias durante uma semana, e nos outros 5 dias se alimenta normalmente. Nesse caso, os dias de restrição devem ser alternados e, nos demais dias a alimentação precisa ser balanceada (nada de exageros para compensar).

Método 24 Horas: por duas vezes alternadas na semana, você faz um jejum completo de calorias. Ou seja, por dois dias você apenas beberá água, chá ou café sem açúcar, voltando a comer normalmente nos outros 5 dias.

Dias alternados: como o nome diz, você se alimenta normalmente por um ou dois dias, e jejua no dia seguinte, repetindo o processo de maneira sequencial.

– Dieta do Guerreiro: esta dieta divide seu dia em dois momentos extremos. Durante o dia você come o mínimo possível para não sentir sensação de inanição e, durante a noite, come o máximo que puder para sentir-se satisfeito. As dicas sobre esse tipo de dieta são do livro de mesmo nome de autoria de Ori Hofmekler.

– Pular refeições: você simplesmente vai escolher pular refeições alternadamente. Hoje você vai pular o café da manhã, amanhã você pula o almoço, e assim sucessivamente. É importante que, nas refeições seguintes, você não tente compensar comendo mais do que o de costume.

Para definir qual o melhor pra você, veja como se adequa a dieta no seu dia a dia e converse com um nutricionista sobre o risco de cada uma delas a fim de não prejudicar sua saúde.

  1. Não vou morrer de fome durante o jejum?

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

A melhor maneira de acostumar seu organismo é fazer com que essa adaptação seja leve. Para o exemplo da opção de jejum 16/8, procure fazer as refeições normalmente durante as 8 horas permitidas, sem temer o tempo que ficará sem comer.

Muitas vezes esse período de 16h horas pode ser facilmente ocupado com trabalho e horas de sono, por exemplo.

A escolha dos alimentos também interfere no seu apetite. Diminua a quantidade de carboidratos e depois reduza até eliminar de vez o açúcar. Assim, o corpo vai aos poucos baixar o nível de insulina e, consequentemente, reduzir o apetite.

  1. Quais alimentos devo comer?

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

O resultado será melhor se você mantiver o foco nos alimentos mais saudáveis. Então prefira verduras, legumes, ovos e carnes. Reduza o consumo de massas, pães, farinhas e doces industrializados.

  1. Por quanto tempo devo seguir o jejum intermitente?

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

Faça o jejum intermitente por 1 a 2 semanas. Mas depende da dieta escolhida. No caso da dieta 16/8, a dica é não consumir alimentos após as 20h. Mas atenção: você pode (e deve) beber água durante todo o período do jejum a fim de manter a hidratação. Também estão liberados café e chá sem açúcar.

  1. Quais são as contraindicações?

Dieta intermitente - As 5 dúvidas mais frequentes

Algumas pessoas podem ter problemas sérios na realização de jejuns, devido a queda do nível da glicose no sangue. Você precisa ter a seguinte clareza sobre o jejum intermitente: se ele atrapalha sua concentração, se você fica demasiado com fome e não consegue ser produtivo, se afeta sua relação com pessoas com quem convive, então não é recomendado que você faça a dieta. Também não é indicada para idosos, crianças, adolescentes (principalmente quando muito ativos), gestantes e pessoas com diabetes.

Conseguimos esclarecer suas dúvidas sobre a Dieta Intermitente?

Espero que tenha gostado! E, como dica final: para perder peso de maneira eficaz, mantenha seu nutricionista a par de suas dietas, assim evita o temido efeito sanfona e até mesmo causar risco à sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *